Com quase 71% da capacidade, açude de Boqueirão tem comportas abertas - Conecta Paraíba

Últimas Notícias

terça-feira, 2 de junho de 2020

Com quase 71% da capacidade, açude de Boqueirão tem comportas abertas

Liberação acontece dois anos após maior crise hídrica do reservatório que abastece Campina Grande. Água das comportas vai perenizar Rio Paraíba e abastecer açude Acauã

Abertura das comportas do açude de Boqueirão foram abertas nesta terça-feira (2) - Foto: Pedro Honório e Evandro Pereira/Arquivo Pessoal

As comportas do açude de Boqueirão, um dos principais reservatórios de água da Paraíba responsável por abastecer Campina Grande, foram abertas nesta terça-feira (2) após autorização da Agência Nacional de Águas (ANA). O açude há cerca de dois anos, em abril de 2017, havia chegado a 3% do volume total, um dos índices mais baixos da história.


Segundo dados da Agência Executiva de Gestão das Águas da Paraíba (Aesa), até esta terça-feira, o açude Epitácio Pessoa, conhecido popularmente como Boqueirão, estava com 70,9% do total da sua capacidade, que é de 466 milhões de metros cúbicos, o terceiro maior em capacidade no estado.


Com a abertura das comportas, a água do Boqueirão vai ajudar a perenizar o Rio Paraíba e levar água para outros reservatórios, como o Açude Acauã, que até esta terça-feira (2) contava apenas com 13,5% de sua capacidade total.


As comportas vão seguir abertas até o dia 25 de junho com a capacidade de 2 mil litros por segundo. Na data haverá uma nova avaliação para definir se as comportas seguem abertas e o volume de água a ser liberado.


Alberto Gomes, coordenador do Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (Dnocs), explicou que a liberação da ANA se deu a partir de solicitação do comitê de gestão de águas da Paraíba.


“A abertura das comportas não é por questão de sangramento, por segurança da barragem. A abertura é para uma melhor distribuição dessa água, tendo em vista que nem todos os mananciais do estado tiveram uma recarga considerável como Boqueirão teve”, explicou.


Alberto Gomes reforçou que o açude Boqueirão atende todos os requisitos de segurança, principalmente após ter passado por um processo de reforma em 2018, quando foi aumentada a área do sangradouro.


“Queremos dividir a água, se trata de mais de uma distribuição das águas, até a evaporação leva um bocado embora. Então é melhor distribuir com população do que perder”, explicou Gomes.


G1 PB

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Páginas