Mortes por Covid-19 na Paraíba duplicam na mesma velocidade que na Itália, diz pesquisa da Fiocruz - Conecta Paraíba

Últimas Notícias

sexta-feira, 1 de maio de 2020

Mortes por Covid-19 na Paraíba duplicam na mesma velocidade que na Itália, diz pesquisa da Fiocruz

Número de mortes dobra a cada seis dias no estado. Brasil tem duplicação de óbitos a cada cinco dias, assim como nos EUA
Levantamento da Fiocruz compara média de duplicação de óbitos e crescimento de casos do coronavírus entre países e estados do Brasil - Foto: Reprodução/TV Globo
Uma pesquisa feita pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) mostrou que o número de mortes por Covid-19 na Paraíba dobra em média a cada seis dias, a mesma velocidade de óbitos de países como Itália, Espanha e Reino Unido. Segundo nota técnica publicada pelo órgão, a média brasileira para duplicação de óbitos é de cinco dias, mesmo ritmo de crescimento registrado nos Estados Unidos, país que lidera o ranking mundial de mortes pelo novo coronavírus.

A metodologia utilizada pelos pesquisadores da fundação para calcular a média de dias para duplicação no número de mortes leva em consideração a data registrada do primeiro óbito, o número de dias entre a primeira morte e o fim da última semana epidemiológica, no sábado (25), e o número de dias desde a última duplicação.

Além da Paraíba, os estados de Amazonas, Rondônia, Pará, Pernambuco e Alagoas também apresentam duplicações de óbitos em média a cada seis dias, conforme o levantamento.

“Essas mortes são consequência de algumas medidas que foram tomadas várias semanas atrás, de afrouxamento e algumas de relapso comportamental das pessoas que deixaram de tomar alguns cuidados”, explicou Christovam Barcellos, pesquisador da Fiocruz, em entrevista ao Jornal Nacional na quarta-feira (29).

Este indicador (número médio de dias para duplicação) ajuda a entender a velocidade de ocorrência de casos graves da pandemia em cada estado, conforme a Fiocruz. Quanto menor o número de dias para que ocorra a duplicação de casos e óbitos, maior a velocidade de contágio.

A nota técnica calcula a possibilidade de piora ou melhora na situação dos estados, conforme o comparativo entre o número de dias desde a última duplicação e a média estadual. No caso da Paraíba, da data da primeira morte até o último dia 25 aconteceram quatro duplicações no número de mortes e oito dias desde a última duplicação.

Segundo a nota, apesar da tendência exponencial de crescimento geral no número de casos e de óbitos pela Covid-19, quando o número de dias desde a última duplicação é maior do que a média, significa que há uma tendência à desaceleração da transmissão.

“A aceleração ou desaceleração do crescimento pode ocorrer em função de diversos fatores, tais como: o estabelecimento de medidas mais ou menos restritivas para as atividades econômicas; redução da oferta ou mesmo proibição de linhas de transporte inter e intramunicipais; e a capacidade de diagnóstico clínico e laboratorial, entre outros”, diz a nota.

Com base nos dados desta pesquisa, a Fiocruz mantém a plataforma MonitoraCovid-19, que além de apresentar o comparativo nos estados, municípios e países, também usam o índice para a projeção dos casos nos próximos dias.

Até a quarta-feira (29), a Paraíba registrou 699 casos confirmados e 58 óbitos pelo novo coronavírus. Na projeção da plataforma da fundação, caso o ritmo de crescimento dos casos siga a média, na próxima quinta-feira (7), por exemplo, o número de mortes deve chegar a 98 e o de casos confirmados passar de 1.700.
 
Fonte: Fiocruz
G1 PB

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Páginas