Jovem de 22 anos morre em hospital após ser apedrejado na cabeça - Conecta Paraíba

Últimas Notícias

terça-feira, 24 de setembro de 2019

Jovem de 22 anos morre em hospital após ser apedrejado na cabeça

Vítima estava internada desde a noite da segunda-feira (23) no Hospital Regional de Cajazeiras, mas não resistiu e morreu na madrugada desta terça. Suspeito fugiu do local em uma moto
Vítima morreu no Hospital Regional de Cajazeiras, no Sertão da Paraíba — Foto: Reprodução / TV Paraíba
Um jovem morreu na madrugada desta terça-feira (24) após ser apedrejado na cabeça por um homem no município de Poço José Moura, no Sertão da Paraíba. De acordo com o delegado da Polícia Civil de Cajazeiras, Glauber Fontes, que acompanha o caso, o jovem foi encontrado ferido na noite da segunda-feira (23) e, após ser socorrido, foi levado para o Hospital Regional de Cajazeiras, onde estava internado.

Segundo o delegado, o caso aconteceu no Sítio Torrões, zona rural do município. André Luiz Batista de Sousa, de 22 anos, foi atingido com várias pedradas na cabeça. Uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionada ao local e socorreu a vítima, que foi encaminhada para o Hospital Regional de Cajazeiras.

“O jovem foi encontrado ferido dentro de uma casa. Testemunhas relataram que vítima e suspeito estavam no local bebendo, quando teria tido um desentendimento entre eles. Mas ainda não se sabe o que de fato teria sido o motivo do crime”, explicou Glauber Fontes.

Ainda de acordo com o delegado, testemunhas relataram que o suspeito do crime teria fugido do local em uma motocicleta. A vítima, André Luiz Batista, estava internada desde a noite da segunda-feira, mas, conforme informou o hospital, o jovem não resistiu aos ferimentos e morreu na madrugada desta terça-feira.

Até as 9h30 desta terça (24), as informações da polícia eram de que o suspeito do crime já havia sido identificado, mas não havia sido localizado. A PM estava em diligências em busca do homem.

G1 PB

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Páginas